nazare

nazare

81 anos

“No Alentejo só comia o capacho(1) e andava trinta dias a ceifar.”

“Se fossemos a esclarecer tudo desde os meus oito anos(2) que vinha trabalhar a pé, descalça, e nem um guarda-chuva havia que a gente não tinhamos dinheiro…”

“Isto está mau mas os de agora se voltassem ao tempo de antigamente não resistiam.”

Nazaré deixa-me sempre a dúvida. Não sei se lhe chame a Rija, ou a Optimista.
Tudo o que lhe ouvi foi dito com alegria, com força, nada a demove, nada lhe retira a voltade de fazer, de dizer ou simplesmente de ser… e sempre com optimismo. Nazaré, uma lição de vida em forma de pessoa. Tão, mas tão optimista…

Ao escrever e ao relembrá-la ocorre-me … Será Nazaré, a Matriarca!

(1)Gaspacho

(2) Idade média de se começar a trabalhar. Ajudar nos trabalhos de casa era ainda mais cedo. Aos oito, nove anos ía trabalhar quem tinha a sorte de ter feito a Escola Primária, senão era antes.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s